1º Mês em Casa – Relato de Puerpério

Depois de 31 dias no hospital, onde a Liv ficou cercada de cuidados médicos 24 horas por dia, chegou a hora de ir para casa.

Eu, uma mãe de primeira viagem que na prática, não sabia nada sobre como criar um bebê, somete muita teoria que eu lia na internet ou nos vários aplicativos sobre maternidade. Saímos do hospital com várias recomendações da equipe de enfermagem e médica sobre rotinas diárias, de banho, vitaminas, sono, alimentação e saúde.

Pensava muito em como seria quando ela começasse a chorar, como ia fazer caso ela engasgasse, em dar banho sem supervisão e como mantê-la sem todos aqueles aparelhos que monitoravam a respiração e os batimentos cardíacos o dia inteiro. Como eu ia saber se ela estava bem?

Mas cada minuto com ela aqui eu me surpreendia comigo, o olhar dela para mim me diz tudo o que eu preciso saber. Ela não é chorona então as noites em claro (que sempre existem) são tranquilas, a amamentação sem dor e sem ferimentos. É uma delícia cuidar dela. Consigo lidar com as intercorrências com tranquilidade, exemplo, quando ela engasga, uma manobra simples tem resolvido bem.

A hora do banho é um dos momentos em que ela mais fica relaxada, se entrega total nas minhas mãos. Descobri que o frio faz ela chorar, eu já estava sem saber o que fazer quando percebi que o motivo de tanta agitação era frio, morri de vergonha por não ter percebido isso antes das mãozinhas dela ficarem geladas.

Os gases fazem ela se espremer e ter um sono agitado muitas vezes, a indecisão de dar ou não chazinhos que nós tomamos quando bebês e que as mães e avós tanto recomendam, mas os pediatras desaprovam. Cólicas não teve, mas a barriguinha inchada as vezes fazem ela chorar.

E como ela cresceu, é impressionante o quanto o bebê muda em apenas dois meses, o rostinho, as pernas e bracinhos se encheram, as roupas começam a ficar preenchidas e a fralda já mudou de tamanho.

Li vários relatos de puerpério, e acredito que estamos tendo nossas descobertas com muita facilidade. Ainda tenho medo de estar fazendo alguma coisa errada, mas tenho percebido que ela é um bebê feliz, e aparentemente tenho feito um bom trabalho.

Me contem sua experiência de Puerpério comentando aqui em baixo.

One Reply to “1º Mês em Casa – Relato de Puerpério”

  1. Que experiência boa Miriam que vc está tendo, que Deus abençoe vcs grandemente!!!!

Deixe uma resposta